sábado, 6 de abril de 2013

Espelho Cristalino




Alceu Valença
(Espelho Cristalino – 1977)

Lançado pela Som Livre, em 1977, sob a produção do Guto Graça Mello, esse é o quinto LP do Alceu, sendo o terceiro LP solo, depois do “Molhado de suor” (1974) e “Vivo” (1976). Informações pormenorizadas sobre cada disco de sua carreira e ficha técnica completa estão disponíveis no endereço: http://www.alceuvalenca.com.br/ na aba “obra”. Vale muito a pena conferir o site.

                Meu LP está muito bem conservado, tanto o disco em si quanto o encarte e a capa. Curiosas são duas anotações na contra capa: uma sobre a comemoração do centenário do som gravado (1877-1977) e uma pequena anotação assim “Censura: Protocolo Geral nº 4129”. Até onde eu pude me informar, esse disco do Alceu não sofreu nenhuma censura ou corte ou modificação artística. “Espelho Cristalino” tem como característica marcante o “experimentalismo psicodélico nordestino” mais exacerbado, pois Alceu Valença já era um nome grande na Som Livre e nesse disco teve a chance de colocar seus toques pessoais de forma mais “independente”. Meus destaques pessoais vão pra faixa “Dança das Borboletas”, a faixa título “Espelho Cristalino” e a faixa de abertura do LP “Agalopado”.

                Para quem é fã “Best of” do Alceu, este álbum é altamente não recomendado, pois não tem nenhum grande sucesso de trilha sonora de novela. Vindo da experiência pretérita de tocar com Lula Côrtes e Zé Ramalho no mitológico disco Paêbirú (1975) e mesclando ritmos nordestinos à psicodelia musical, A. Valença pari “Espelho Cristalino”, com oito faixas. Tecer comentários sobre as músicas, aqui, é tarefa inútil, pois Alceu não segue uma linha rítmica óbvia, passando desde o “frevo”, pelo “maracatu” até chegar a um cross country from USA – na faixa título deste álbum - com toques da musicalidade regional do Nordeste.

                Sem mais delongas, eis o link do arquivo no 4shared. Fotos: internet.

http://www.4shared.com/dir/GrEYCnem/Espelho_Cristalino.html





2 comentários:

  1. Sid,
    Quanto ao "Protocolo Geral da Censura" refere-se ao registro da obra no órgão censor. Apesar de não conter nenhuma faixa proibida, o disco deu entrada no setor, como mandava o vigente na época. Todo disco tinha de passar pela audição das bestas e, por isso, tem seu registro no órgão.
    Ainda bem que isso acabou há décadas.

    ResponderExcluir
  2. Mário,

    Valeu pelo esclarecimento; estranhei o fato do impresso na contracapa, pois esse foi meu primeiro LP que veio com esse nefasto registro. Vai ver porque é da SOM LIVRE (GLOBO)... rsrsrsr...

    E tamo ficando velhos: já estamos falando em décadas...

    :P

    ResponderExcluir